Como otimizar o seu currículo no LinkedIn?

O LinkedIn é considerado a maior rede profissional do mundo, com mais de 850 milhões de usuários em 200 países. Essa rede tem como objetivo conectar pessoas que estejam interessadas em melhorar suas redes de contatos profissionais, conquistar uma nova posição no mercado e até adquirir novos conhecimentos com as plataformas de cursos integradas a essa rede.

 

Sabemos que estar bem preparado no mundo profissional é essencial, e uma maneira poderosa de se destacar é por meio do seu perfil no LinkedIn. Por isso, vamos compartilhar algumas dicas valiosas para otimizar seu currículo e fortalecer sua presença online.

 

Perfil campeão

Mais que uma rede social, o LinkedIn é uma forma de fazer networking e conexões importantes para conseguir a vaga dos seus sonhos. Para se destacar nessa rede é preciso ter um perfil que chame a atenção da forma correta e saber como usá-la para ganhar notoriedade.

 

Vamos começar pela foto de perfil. O usuário deve usar uma foto que transmita profissionalismo e simpatia. Uma imagem nítida e bem iluminada é fundamental. Evite selfies e imagens muito informais, por exemplo, com bebidas, sem camisa, bonés e camisas de time de futebol.

 

Na área da capa, coloque uma imagem que ajude a descrever sua personalidade. Não é porque é um perfil profissional que deve ser sem graça!

 

Coloque uma frase impactante, que transmita sua área de atuação e suas habilidades principais. Isso ajudará a atrair a atenção de recrutadores e colegas de trabalho. Inclua palavras-chave da sua área de atuação para chamar a atenção dos recrutadores.

 

Faça um resumo atraente. O texto deve ser conciso, porém impactante, destacando suas realizações, experiências e objetivos profissionais. Ao descrever suas experiências profissionais, seja específico e utilize números, sempre que possível, para demonstrar resultados alcançados.

 

Liste suas habilidades relevantes para sua área de atuação e que você domina. Isso aumentará sua visibilidade para recrutadores que procuram por profissionais com essas habilidades.

 

É importante solicitar recomendações de colegas e chefes anteriores que endossam as habilidades de seus contatos. Isso adiciona credibilidade ao seu perfil.

 

Mas nem tudo é só seu perfil. O usuário deve ser realmente ativo na rede para se destacar. Por isso, sugerimos que participe ativamente de grupos relacionados à sua área de atuação e compartilhe publicações relevantes. Isso demonstra seu interesse e conhecimento na área. Não se esqueça de manter o seu perfil atualizado com suas conquistas mais recentes, projetos em andamento e cursos que tenha realizado.

 

Lembre-se: seu perfil no LinkedIn é sua vitrine profissional. Ao seguir essas dicas, você estará se posicionando de forma mais forte e atrativa para oportunidades de carreira.

Veja também:
Blog Escallo | Revolucione sua área de atendimento ao cliente Eleve a qualidade do seu atendimento com os conteúdos elaborados por nossa equipe de especialistas, estrategicamente projetados para impulsionar o seu atendimento. Acompanhe nossos conteúdos e revolucione seu negócio!

Sumário

Compartilhe

Assine a nossa newsletter.

Receba conteúdos e novidades do nosso blog gratuitamente.
Obrigado(a) por se inscrever em nossa newsletter! 😍
Prometemos enviar apenas o melhor conteúdo e manter você informado(a) sobre as últimas novidades.

Compartilhe

Assine a nossa newsletter.

Receba conteúdos e novidades do nosso blog gratuitamente.
Obrigado(a) por se inscrever em nossa newsletter! 😍
Prometemos enviar apenas o melhor conteúdo e manter você informado(a) sobre as últimas novidades.

Artigos

relacionados

A "síndrome de avestruz" é um fenômeno amplamente reconhecido no mundo profissional, caracterizado pela tendência das pessoas em evitar confrontar situações desconfortáveis e problemas. 
Neste artigo, vamos explorar o papel da competitividade no ambiente de trabalho, destacando como ela pode motivar ou arruinar uma equipe e a importância da liderança na promoção de uma competição saudável.
É possível ser verdadeiramente feliz no trabalho? Essa resposta é: sim, dentro do processo conhecido como job crafting. De acordo com um relatório da Universidade da Califórnia, um colaborador feliz não apenas produz 31% mais do que um insatisfeito, mas também é três vezes mais criativo.